FIQUE POR DENTROdas Notícias

O atleta Felipe Fossati deixa suas dicas contra as assaduras

  • jun 07, 2020
  • Emerson Melo
O atleta Felipe Fossati deixa suas dicas contra as assaduras

Andar de bicicleta, independente da modalidade ou objetivo (deslocamento, lazer, esporte de competição) deve ser uma atividade prazeirosa. Entretanto, em algumas situações, pode se tornar um martírio.

O ajuste inadequado da bicicleta às características do ciclista é uma das principais causas de problemas como dores nas costas, pescoço, punho, etc. Outros problemas, entretanto, podem acontecer mesmo com o ajuste correto da bicicleta ao ciclista. Pedalar com uma cadência média de 80rpm por 2h resulta em 9600 movimentos do membro inferior. Imagina o efeito acumulado dessa movimentação dia após dia de treino. Por mais estável que você esteja no selim, esse atrito que acontece na região do quadril causado pelo movimento dos membros inferiores pode causar problemas. Estes problemas podem se apresentar como assaduras, quistos, furúnculos, etc. principalmente na região da virilha e incomodam muito na hora de pedalar. Eles vão te impedir de sentar na posição do selim que é mais confortável pra você. Tentar sentar de forma diferente no selim pra aliviar o problema pode provocar outros efeitos indesejados, como dores nas costas ou nos joelhos, então não é recomendado. As assaduras e furúnculos são relativamente comuns, principalmente entre quem está iniciando a prática do esporte de forma mais séria. Recentemente, o jogador de futebol Fred notoriamente sofreu com isso durante seu incrível pedal para arrecadar doações de cestas básicas!

Em alguns casos, o problema se agrava de tal forma que é necessário um procedimento cirúrgico para resolver. Pra piorar, mesmo com a cirurgia, o índice de recorrência é grande, pois o agente causador do problema continua lá! Sendo assim, compartilho aqui algumas dicas que podem ajudar na prevenção/tratamento destes problemas.
VESTIMENTA
– utilize sempre bermuda/bretelle para pedalar. Uma boa vestimenta é meio caminho andado pra evitar problemas. Bretelle é melhor do que bermuda, porque deixa a roupa mais fixa no corpo.

CREME ANTIATRITO
– Tem muita gente que menospreza o efeito dos cremes antiatrito, mas eles fazem muita diferença, principalmente pra quem pedala quase todo dia e faz treinos longos, de várias horas. O CHAMOIS da SOLIFES é importantíssimo para que o inevitável atrito que irá acontecer durante a pedalada seja o menor possível. Passe uma quantidade considerável do produto no forro do da bermuda/bretelle ou diretamente na pele, nas regiões que ficam afetadas pelo movimento da pedalada.

HIGIENE
– Chegou do treino, o ideal é ir direto para o banho. A higienização da pele logo após o pedal é crucial!
– Se por acaso não for possível tomar um banho logo após o treino, pelo menos retire a bermuda/bretelle. Permanecer com a roupa após o pedal é um erro. Também nunca reutilize a bermuda/bretelle sem ter lavado antes, mesmo que tenha sido um pedal bem curto e leve.
– No banho, passe várias vezes uma esponja áspera nas áreas onde há maior propensão de ter problemas. A ideia é praticamente “lixar” a pele para evitar inflamações.

Espero que estas dicas ajudem a evitar problemas! Tem mais alguma dica? Compartilha aí!

Texto: Felipe FossatiTetracampeão da Subida do Rio do Rastro | Rei da Montanha L´Étape Brasil 2019 | Campeão Copa Soul MTB – RS 2019 | Campeão Gaúcho de Ciclismo (2012, 2017, 2018) | Campeão Gaúcho de MTB (1995 e 2007)