FIQUE POR DENTROdas Notícias

Os principais cuidados com a suspensão da sua Bike

  • jun 12, 2020
  • Emerson Melo
Os principais cuidados com a suspensão da sua Bike
Já faz um tempo que a suspensão da sua bike parou de ser apenas um item de conforto, para se tornar mais um componente importante para o desempenho da sua pedalada. Isso porque, as suspensões dianteiras, traseiras ou as full suspension (com suspensão em ambas as rodas) além de assumirem a função de amortecer os impactos com o solo, deixam a roda da sua bicicleta mais tempo em contato com o solo, reduzindo o seu cansaço e, por consequência, ampliando suas possibilidades em alta performance.
Sendo tão significativa para quem é apaixonado por bike, é fundamental você conhecer a suspensão da sua “magrela”, saber quais os cuidados necessários para mantê-la sempre em bom estado e o que considerar para encontrar a sua melhor regulagem. É o que vamos esclarecer no post de hoje!

O que devemos considerar para regular corretamente a suspensão da sua bike

As suspensões trabalham em dois movimentos, a compressão, onde a suspensão irá comprimir devido ao impacto com o solo, e o retorno, no qual ela irá voltar para o estágio original. Ambos os movimentos possuem regulagem direto na suspensão e alguns modelos ainda possuem a regulagem do curso de amortecimento, regulagem da mola negativa e até mesmo a trava da suspensão.

Mas, o que deve ser considerado para que cada uma dessas possibilidades de regulagem aconteça de forma correta? A resposta é simples e atenta para as peculiaridades dos ciclistas: seu estilo de pilotagem, seu próprio peso e amodalidade escolhida para praticar.

Vale ressaltar que, em cada situação onde ciclista adapta a suspensão as suas preferências, é preciso manter a sintonia com o manual do produto e, assim, o limite suportado pela sua suspensão.

 

O que devemos considerar para efetuar a manutenção da suspensão da sua bike

Além das regulagens, é fundamental efetuar a manutenção preventiva da suspensão para manter a vida útil do equipamento. Se você pedalar de 60 a 90km por dia, aconselhamos você a efetuar a manutenção a cada seis meses, devido ao uso constante. Caso você pedale menos apenas anualmente costuma ser suficiente.

Porém, para tornar esse processo mais assertivo você pode atentar para o desgaste de alguns componentes. Saiba como a partir das orientações que o portal Bikes Rio Pardo elencou e dividimos com você:

– Elastômetro: Ao perder a propriedade elástica, a suspensão fica mole e comprimida.

– Hastes: Durante a frenagem, é possível identificar a folga entre as hastes e o monobloco. Além da coloração que também pode alterar na região com maior funcionamento das hastes.

– Vazamento: As suspensões trabalham tanto com óleo, quanto a ar, e ambos podem sofrer com vazamentos. Esse vazamento pode comprometer os demais componentes da suspensão, então se você perceber excesso de óleo nas hastes, ou uma perda de pressão em um curto período de tempo, sua suspensão pode estar com problema.

Não se esqueça, a suspensão foi projetada para ter uma longa durabilidade, porém depende de você manter isso!

Boa pedalada.

Fonte: WebAdventure

Imagens: Reprodução, Scott